Imagem Destaque
Thumbnail - Jogador Interior

Jogador interior no basquetebol moderno – Como melhorar?

Um jogador alto, tem de ser um jogador interior? Ou pode ser um jogador baixo? Há muito o estigma de que um jogador alto é um jogador interior.

Para se ter sucesso enquanto jogador interior, a altura contribuiu bastante para isso. Porém não adianta ser muito alto se há habilidades que não se domina.

O que dominar para se ser um jogador interior?

A fim de ser um jogador interior é necessário:

Sentir-se confortável a jogar de costas para o cesto

Maior parte das vezes os jogadores interior vão jogar com as costas voltadas para o cesto, ainda assim não é qualquer jogador que se sente confortável em o fazer.

Requer muito treino e muita experiência para se capaz de jogar de costas para o cesto.

Não ter medo do contacto

As posições de jogador interior são as que mais contacto físico exigem. Tentar ganhar uma posição interior, requer bastante contacto. É indispensável uma capacidade de aguentar com o contacto e mesmo assim tirar vantagem.

Mas como se constrói um jogador interior?

Para se ser um jogador interior para além de se sentir confortável a jogar de costas para o cesto e de não ter medo do contacto, alguns fundamentos do jogo são imprescindíveis para se ser um bom jogador interior.

Trabalho de Pés

O trabalho de pés bem adquirido evita que os jogadores cometam violações, numa fase de conhecimento do jogo que não a inicial, desnecessárias. Não só previne de violações bem como permite criar espaços e ultrapassar os defesas diretos.

O momento em que utilizamos o trabalho de pés pode ter diversas maneiras de o fazer, mas para desenvolvermos e ensinarmos diferentes formas de utilizar é necessário ensinar as básicas. Por exemplo, antes de ensinarmos a paragem a dois tempos devemos ensinar a parar a um tempo.

Para dominar estes aspetos, essencial é repetição. Numa fase inicial de aprendizagem do jogador aconselho que gastem bastante tempo neste conteúdo pois irá facilitar que todos os outros conteúdos, tanto técnicos ou táticos, a fluir melhor. No entanto se os jogadores já tiverem numa fase já ligeiramente avançada gastem 5 minutos no treino a repetir este fundamento.

Finalizar Perto do Cesto

Nas posições interiores é importante saber lançar de meia distância e finalizar perto do cesto. Contudo, numa fase inicial aconselho que seja focado em melhorar a finalização perto do cesto. E de seguida seja melhorado o lançamento exterior.

Para se saber finalizar perto do cesto, é necessário um conjunto de capacidades que vão ajudar a poder ter sucesso e dominar esta capacidade importantíssima no jogo.

Finalizar com contacto

No sentido de melhorar a finalização perto do cesto é obrigatório ser capaz de finalizar com contacto. As posições interiores são as que obrigam a um maior contacto físico com os adversários.

É extramente importante saber “sofrer” contacto de um lado do corpo e finalizar com a mão mais longe, ou até mesmo criar contacto legal para tirar o defesa da jogada, saber finalizar com contacto é treinável, muitas das vezes basta só o treinador “simular” o contacto com um colchão ou uma bola suíça.

Diversificar as finalizações

Ser capaz de finalizar de várias formas, usando as duas mãos vai tornar o jogador muito mais difícil de defender. No entanto podemos saber finalizar de várias formas, mas é também importante saber ler o defesa para ajustar lançamento.

Usar diferentes apoios

O trabalho de pés, é a base para tudo no jogo de basquetebol e saber utilizar os apoios mediante cada situação de jogo vai facilitar o jogador a finalizar perto do cesto. É muito comum do lado direito do campo saber fazer 1º apoio com o pé direito e o 2º apoio com o pé esquerdo e finalizar, mas também é necessário saber fazer o 1º apoio com o pé esquerdo e o 2º com o pé direito e finalizar com a mão esquerda do lado direito. Para tal é necessário saber utilizar ambos os pés nos dois lados do campo.

Lançamento

Os jogadores interiores aparecem muitas vezes sozinhos em zonas próximas do cesto, mas longe o suficiente para finalizar na passada.

Nesse momento, o lançamento poderá ser uma solução para tal é necessário ser trabalhado ao pormenor.

A pergunta que todos treinadores fazem – como é que vou melhorar o lançamento?

A resposta a esta pergunta é tão simples como a pergunta – Pontos chaves e repetição.

Para os nossos jogadores marcarem mais necessariamente precisamos de saber se o estão a fazer de forma correta, por isso defino 4 pontos chave em que podemos qualificar a técnica de lançamento de um atleta.

  • Pé de Tiro – O Pé da mão lançadora pode e deve estar ligeiramente à frente do pé contrário.
  • Mão por baixo da bola – Mão lançadora estar sempre debaixo da bola. Se estiver com a mão por cima a bola vai cair, se estiver com a mão atrás da bola o lançamento vai ser retilíneo.
  • Seguir a bola até ao cesto – Acompanhar o movimento da bola até ao cesto é importantíssimo de forma a que o lançamento saia reto com o cesto, acabando o movimento com o pulso para baixo.
  • Cotovelo em linha com o cesto – Manter o cotovelo em linha com o cesto é sempre o mais difícil, é muito comum vermos jogadores com o cotovelo para fora talvez por terem visto alguma “estrela” na televisão a lançar assim. Portanto ter o cuidado de verificar e o corrigir se o cotovelo está em linha com o cesto é importantíssimo.

Posicionamento

Uma característica bastante importante no jogo interior é saber ganhar posição. A luta por uma posição é bastante dura porque uma boa posição pode originar a um cesto convertido facilmente, por isso é que se torna muitas vezes uma batalha interior.

O trabalho de pés e a capacidade física tornam se cruciais para se garantir uma boa posição. Por vezes a inteligência e a experiência tática também pode influenciar no ganho da posição.

Ressalto

Por último, um fundamento necessário para se ser um jogador interior é o ressalto.

Na luta pelo ressalto o mais importante é o bloqueio. Retirar o meu adversário daquela zona para poder ganhar o ressalto.

No entanto, há diversos estudos do ressalto. Um lançamento longo poderá ser um ressalto longo, um lançamento curto poderá ser um ressalto curto. Só que são probabilidades e não certezas.

O que fazer para se construir um jogador interior?

Os fundamentos descritos anteriormente têm de ser aplicados em exercícios, é a primeira coisa a fazer. De seguida trabalho situações de 1×0 e 1×1. Por último, o tempo de jogo nessa posição vai ajudar à evolução, e quanta mais oposição tiver maior será o crescimento.

Vou deixar aqui alguns exercícios que faço para melhorar os meus jogadores interiores. Começo sempre com situações de 1×0 e acabo com situações de 1×1.

Exercício nº1: Roda Americana

Exercício Basquetebol - Lançamento: Roda Americana

Este exercício eu já apresentei em outros artigos, mas funciona muito bem para trabalhar finalizações na posição de poste.

O exercício começa com duas colunas a extremo, todos os atletas com bola menos o primeiro de uma coluna apenas.

O jogador sem bola corta para o cesto mediante a finalização pretendida e recebe a bola do primeiro jogador da coluna com bola.

De seguida, jogador que fez o primeiro passe, corta para o cesto para o lado oposto ao jogador anterior e recebe o passe do jogador que está na fila do lado para onde corta. E sempre assim sucessivamente.

Exercício nº2: Finalizações em X

O segundo exercício também já o apresentei no artigo sobre finalização perto do cesto e também serve para trabalhar as finalizações na posição do jogador interior.

O exercício começa com quatro colunas, duas no meio campo frente a frente e duas na posição de extremo. As colunas a extremos começam todos com uma bola e apenas o primeiro de uma das colunas do meio campo com uma bola. O primeiro jogador de umas das colunas do meio campo faz 3 passes com o primeiro jogador da coluna contrária do meio campo. Após o terceiro passe, vai cortar para o cesto do lado contrário onde estava e finaliza com passe do extremo.

Rotação: quem finaliza apanha o ressalto e vai para o final da fila do lado onde lançou. O extremo que passou a bola vai para o final da coluna do meio campo do lado onde estava. Exemplo: 1-6-2-5-1

Exercício nº3: Movimentos de Poste

Exercício Basquetebol: Movimentos de Poste

O objetivo deste exercício é trabalhar movimentos simples na posição de poste. Serve também para trabalharmos o tipo de passe interior que queremos.

A disposição do exercício são duas colunas, uma coluna na posição de extremo com bola e outra coluna no canto curto do lado contrário. O exercício dá se inicio com o jogador na coluna do canto curto a trabalhar para receber do lado da bola na posição de poste baixo, coluna a extremo assiste ao poste. À receção da bola, jogador a poste faz o movimento para finalizar. Após finalização, trocam de colunas.

Exercício nº4: Triângulo 1×1 Poste

Exercício Basquetebol: Triângulo 1x1 Poste

Um exercício bastante simples com o objetivo de trabalhar 1×1 na posição interior.

A disposição são três colunas, uma na linha final, outra no meio fora dos três pontos e outra na posição de extremo. Apenas a coluna na linha final com bola.

O exercício realiza se com um passe do jogador da linha final para o jogador no meio, o mesmo à receção passa ao jogador a extremo. Após assistir a bola ao extremo, jogador do meio corta para a posição de poste baixo. Jogador da linha final defende o jogador que ataca na posição de poste.

Rotação: 1-3-2-1

Exercício nº5: Ironman

Exercício Basquetebol: 1x1 Ironman

A finalidade deste exercício é a luta por uma posição interior que permita ganhar vantagem.

Inicia-se com duas colunas a extremo e dois jogadores na posição de poste. Um a atacar e outro a defender. Apenas um dos extremos tem bola. Senão for capaz de ganhar posição logo ao inicio o jogador que ataca tem de rodar e selar a posição para ganhar espaço para receber o passe. Os extremos devem passar a bola entre si até que um deles tenha linha de passe aberta para passar ao poste.

Preparado para se transformar ou aumentar o teu jogo interior ou o dos teus atletas?

Chegar ao patamar do mais alto nível enquanto jogador interior é possível, mas tem de ser com estes fundamentos. Se não fores capaz de finalizar perto do cesto com contacto, de lançar a meia distância, de ganhar uma posição interior e ganhar ressaltos, irás certamente ter dificuldades em afirmar-te como jogador interior.

Espero que tenha ajudado a seres um melhor jogador interior ou que possa melhorar os teus atletas.

Bons treinos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

ARTIGOS RECOMENDADOS POR COACH AFONSO

CLIQUE NO BOTÃO EM BAIXO E OBTENHA JÁ O SEU EBOOK